E você, é um bom comandante? 1


bomcomandante2

 

Ter um barco não é uma tarefa fácil, mas além de ter experiência e habilidade na pilotagem, há uma série de perguntas que todos que assumem um posto de comandante deveriam se fazer. Um bom comandante precisa estar disposto a ir além das capacidades profissionais. É claro que competências técnicas, experiência e um conhecimento profundo sobre seu barco são atributos indispensáveis, mas assumir o cargo de comandante com “C” maiúsculo, requer qualidades que não estão nos regulamentos das embarcações e muito menos em órgãos reguladores.

Antes de qualquer coisa, como estão os equipamentos do seu barco? Bóias? Sinalizadores? Extintor? Âncora? Salvatagem? Tudo certo? Um bom comandante precisa mesmo conhecer a sua embarcação, saber sobre todos os equipamentos que estão a bordo e suas funcionalidades. Afinal, é de sua inteira responsabilidade a segurança do barco, de sua tripulação e de seus passageiros.

Além disso, precisa estar em dia com a manutenção e com toda a documentação do barco. Aliando-se a isso, soma-se também a necessidade de entendimento sobre as Regras do Mar, tanto de noite, como balizamento, quanto de dia, como as preferências de passagem em relação a embarcações de outros portes.

Em viagens noturnas é mais eficiente viajar apenas com a luz da Lua e das estrelas, portanto, desligue as luzes internas do barco, deixe ligado apenas o essencial, como luz da cabine de comando. Assim, você estará ajustando a luminosidade interna com a externa, permitindo que tenha uma visão mais extensa do cenário a sua volta. Porém não confie somente nos seus olhos, os equipamentos do seu barco lhe darão informações mais precisas sobre o q ue está a sua volta.

Em relação a características comportamentais, um bom comandante precisa ser seguro, definitivamente! Cabe a ele ter postura, equilíbrio, bom senso e saber tomar as melhores decisões, principalmente em rotas mais complexas ou viagens que durem mais tempo.

Uma dica:

Em viagens noturnas é mais eficiente viajar apenas com a luz da Lua e das estrelas, portanto, desligue as luzes internas do barco, deixe ligado apenas o essencial, como luz da cabine de comando. Assim, você estará ajustando a luminosidade interna com a externa, permitindo que tenha uma visão mais extensa do cenário a sua volta. Porém não confie somente nos seus olhos, os equipamentos do seu barco lhe darão informações mais precisas sobre o que está a sua volta.


Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

One thought on “E você, é um bom comandante?

  • Eduardo Azambuja

    Quanto a viagens noturnas, quanto menos luz interna, melhor. Trabalho embarcado como fiscal de embarcações de lançamento de dutos flexíveis (PLSV) e, quando navegamos, estou sempre na ponte de comando do navio. Até as luzes de alarme no painel são cobertas com prosaicas tampas de aerosóis. A visão externa, se tivermos uma lua cheia, é fantástica.