Desenhando as Linhas do Casco – parte 1 34


Quando eu digo para as pessoas que quando eu comecei a construir barcos não havia nenhum computador portátil, internet, CAD e máquina de calcular com mais de 4 operações, muita gente não acredita como era possível construir um barco. Ou quanto tempo isto demorava.

Já se foi o tempo que era necessário ter uma sala de risco dentro do estaleiro onde o mais qualificado carpinteiro era responsável por desenhar e suavizar as linhas longitudinais do casco, gerar uma tabela com as medidas e passá-las para chapas de compensado, fazer um ajuste das pequenas deformações que ele não foi capaz de reduzir com o trabalho manual, cortar as balisas, fazer um picadeiro e finalmente desenvolver o modelo do casco. Em um estaleiro de 600 funcionários somente havia uma ou duas pessoas que conseguiam fazer isto. Poucas tinham a habilidade de ler desenhos em papel vegetal e gerar mentalmente uma forma tridimensional.

Hoje existem programas capazes de desenvolver linhas e carená-las com precisão milimétrica e com esse mesmo grau de precisão plotar desenhos em escala natural para a fabricação de moldes, gabaritos, cortar cavernas ou até mesmo fazer a própria usinagem do molde em 3D sobre um bloco de espuma sintética. Este procedimento é muito empregado em construção de barcos seriados, onde as estações de pré-fabricação de anteparas e mobiliário se encarregam de cortar, montar e ajustar precisamente as peças de acordo com os gabaritos de construção.  Não resta dúvida de que nesses casos a velocidade de fabricação, montagem e acabamento são extremamente eficientes.

Quando o uso do computador ainda não estava disponível, embora atualmente alguns fabricantes ainda optem por este tipo de auxilio, havia sempre a necessidade do carenamento das linhas em escala natural, uma vez que um projeto é normalmente feito em escala reduzida. Ao mudar de escala para o tamanho natural era preciso verificar os pontos fornecidos pelo projetista.  Assim, o casco tomava forma sobre mesas de risco, como se fossem pranchetas em escala natural, normalmente no tamanho do barco ou do navio.

Com os atuais programas de computador, e as possibilidades que eles oferecem para os estaleiros, a questão de carenamento em escala natural já não é necessária. No caso de uma construção amadora em embarcações de pequeno porte, ainda se utiliza o carenamento feito a mão em escala natural.

Embora alguns construtores iniciantes possam pensar que é possível construir um bom barco com apenas alguns rascunhos ou esboços, ou pegar um modelo ou casco antigo, alongar a popa, abrir a boca, e subir a borda, a geração mais indicada para as linhas de um barco é feita a partir de planos. É necessário que as linhas e parte do plano de construção sejam desenhados sempre em escala e plotados de forma que o construtor possa obter, nestes desenhos, todas as informações necessárias à construção do casco.

Sugiro que o construtor esteja familiarizado com as abreviaturas usuais nos planos construção de barcos. Nomes como linha d’água de projeto, calado moldado, boca máxima, plano do alto, coeficiente prismático, e outros, são comuns nestes desenhos. Existem dicionários específicos com a terminologia e suas abreviações. Deve se notar que muitas têm ligação com a língua inglesa.

Projetos antigos ainda são fornecidos com tabela de cotas, de forma que um entendimento dos planos de linha d’água, planos de balisa e planos do alto são requeridos para que o construtor possa poder montar a forma do casco. Nestas tabelas as dimensões listadas são sempre as moldadas, ou seja, da parte mais externa do casco. Se o construtor estiver fazendo um modelo macho então ele deverá descontar a espessura do plug. As tabelas de cotas, assim como o plano de linha é partido em seções, que são conhecidas no mundo náutico, como balisas, e sua distância determina como as cavernas devem ser montadas.

Ainda hoje muitos construtores ainda utilizam longos virotes de madeira para ajustar o carenamento final de alguma superfície. Estes virotes são construídos a partir de madeira ou perfil pulturdado de fibra de vidro com seção de 20 x 20 mm ou 30 x 30 mm, e tem de 5 a 6 metros de comprimento. Às vezes são necessárias mais de duas pessoas para verificar o desenvolvimento das linhas de um barco. Eles são colocados sob a superfície do casco para poder verificar as pequenas inflexões da superfície. O objetivo final, quando o barco estiver pronto, é ter uma superfície perfeitamente suave e com o máximo de brilho possível.

Embora muito da beleza da construção naval esteja na geração das linhas do casco por meio de virotes e bico de pena sobre o papel vegetal, hoje em dia todo este trabalho foi substituído pelo computador. Há 20 anos, para se desenhar um barco em escala e depois passar as cotas para as cavernas e montar um modelo, eram necessários pelo menos 2 meses. Hoje em dia, o desenho de geração das linhas do casco e o arquivo de corte podem ser gerados em menos de 10 horas.

Já se foi o tempo que um bom plano de linhas levava algumas semanas para ser desenhado e ajustado. Eram necessárias varias versões até se conseguir a forma ideal. Agora com o auxilio de sistemas e métodos computacionais, é possível gerar um desenho aceitável em apenas algumas horas. A partir dele o projetista pode preparar um arquivo digital para o corte de todas as seções do barco.

Nestes sistemas, as linhas do casco são geradas através de programas de modelagem de superfície tridimensional, e podem ser ajustadas em uma fração de segundos. Alguns programas já fornecem arquivos base para o início do trabalho e o projetista iniciante, somente tem que fazer pequenos ajustes no desenho para poder conseguir uma nova forma.

Para quem pretende se aventurar com a geração de linhas de forma eletrônica existe hoje uma boa dezena de softwares que geram, plotam e simulam superfícies em 3D e que são comercializados com preços bem razoáveis. Estes sistemas além de desenharem as linhas do casco, podem desenhar todas as partes do interior e preparar arquivos de corte em CNC para a fabricação de modelos. Partes do interior como banheiros, mobiliário, tampas e até mesmo cabines inteiras podem ser reproduzidas em CNC com muito pouco trabalho. Além da geração de linhas estes pacotes computacionais fornecem dados hidrostáticos, equilíbrio e estabilidade estática e dinâmica. Listam condições de carregamento e requisitos de segurança para diversas condições de operação.

A utilização dos programas de modelagem fornecem todo o suporte e liberdade ao projetista, ou mesmo ao construtor, na elaboração dos desenhos permitindo não só a visualização de uma maquete eletrônica, como também realizar uma infinidade de testes que serão imprescindíveis para o resultado final do projeto.

Para a modelagem do casco, existem vários softwares que trabalham de maneira extremamente similar gerando superfícies a partir de um polinômio matemático. Essas superfícies podem ser salvas em arquivos do tipo IGES (Initial Graphic Exchange Specification), que são lidos por uma grande gama de programas sem que haja perda significante de informações.

O processo de modelagem eletrônica de uma superfície ou de um casco começa a partir da determinação das linhas básicas, como comprimento, boca máxima, boca na linha d´água, perfil lateral, ângulo de entrada nas linhas d`água, ângulos na meia nau e no espelho de popa e uma série de outras pequenas informações preliminares.

Com estes dados é possível começar a desenhar planos e fazer eles se interceptarem. Com pequenos comandos é possível corrigir inflexões, curvaturas e até alterar todo o projeto através do aumento proporcional de algumas das dimensões principais. Com a modelagem do casco pronta, é possível gerar todos os cálculos de hidrostática, estabilidade, volume dos tanques, cálculo de desempenho e navegabilidade em diversas condições de mar.


Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

34 thoughts on “Desenhando as Linhas do Casco – parte 1

  • Marcus Figueiredo

    Boa tarde. Gostaria de me informar sobre o processo de compra do livro Manual de Costrução de Barcos. Caso eu opte pela compra via boleto bancário, como eu posso confirmar a compra? Ha algum telefone ou e-mail?

    Obrigado,

  • Carlos Eduardo

    Olá pessoal, gostei bastante desse artigo. Fiquei com uma dúvida em relação as dezenas de softwares disponíveis para quem deseja projetar um barco.

    Poderiam me indicar um? Talvez o mais completo ou bem aceito no mercado?

    Achei bacana a possibilidade de simular o desempenho do barco em diversas condições do mar.

    Gostaria de me familiarizar com a interface do programa.

    Obrigado desde já.

    • Jorge Nasseh Autor do post

      Olá Carlos,
      Como você já viu, existem vários programas de desenho em 3D que simulam estabilidade etc. O melhor é o que você estiver melhor familiarizado.
      Entre outros , Maxsurf, Rhinoceros. O MSF é mais difícil de aprender mas é bem completo na parte Hidrostática, o Rhino você terá que comprar o Orca 3D que é um plug-in para parte de hidro.
      Existe um chamado Delft que tem uma versão free, mas eu nunca usei.

      Sucesso!

  • Carlos Eduardo

    Olá Jorge Nasseh,

    Só hoje lembrei onde havia postado essa pergunta sobre softwares, hehe.

    Consegui uma versão de estudante do Maxsurf e já comecei a me aventurar um pouco nesse software. O fabricante disponibiliza bons tutoriais em seu site.

    Estou lendo seu livro e estou bastante empolgado com o conteúdo.

    Gostaria de agradecer a sua gentileza e disposição em compartilhar informações tão úteis e preciosas.

    As vezes encontramos algumas pessoas que arquivam demais seus conhecimentos por algum medo qualquer de ser ultrapassado por um aprendiz.

    Enfim, espero em breve poder compartilhar algumas das minhas futuras experiências com embarcações.

    Um grande abraço.

  • giorgi

    olá , pretendo montar um estaleiro de lancha e iates de até 150 ft. já tenho um galpão de 80m2,
    e quero saber a LISTA de equipamentos de projeto e construção de lancha e iate . O que presciso comprar para projetar e construir os meus produtos!

    • Jorge Nasseh Autor do post

      Boa tarde Lucia.
      Difícil afirmar com precisão pois todos os custos são muito variáveis em razão de local, aluguel, licenças,salários, projetos etc.
      Mas não creio que esse valor seja suficiente. Pois a parte de modelagem é bem demorada e pode consumir anos e dinheiro até você ter a primeira unidade pronta.
      Imagine uma folha de pagamento que custe R$28.000 com encargos etc. Você demore 02 anos (que é muito rápido) para o primeiro barco…

      Somente ai foram 720.000!!!

  • giorgi

    Eu nao construi o galpao ainda, mas pretendo construir um de 60×60 +ou- , e uma sala de prejetos ao lado . possuo um terreno de 120 por 90m queria saber a lista de equipamento e qual o custo total?

  • lucia

    mas para um estaleiro de pequenas lanchas quelas de lagos (tipo lancha ventura mesmo) dava? e ai com o tempo vou evoluindo .
    Sou fascinada por barcos e iates , mas nao tenho muita condiçao de montar um estaleiro de iates ,porque e muiiiito caro e minha condiçao financeira e —- . mas será que dava para começar de lancha pequena e evoluindo até chegar ao meu sonho que é fabricar o meu primeiro iate.?

    • Bárbara Cotta

      Lucia,

      Aqui mesmo no Blog do Manual, no link loja você pode adquirir os livros.
      http://manualdeconstrucaodebarcos.com.br/?page_id=19

      Seus valores são:
      Manual de Construção de Barcos – R$120,00
      Métodos Avançados de Construção em Composites – R$90,00
      Técnica e Prática de Laminação em Composites – R$75,00
      Em seguida aparecerá um campo de CEP para cálculo de Frete.

      Caso tenha interesse em outro ponto de venda, ele estão listados no canto direito.

  • Gustavo

    Quanto custa para começar um estaleiro de lancha de lazer e iates de até 50ft , com salario de funcionarios de 1 salario minimo ( só até eu controlar ai aumento. exeto o engenheiro.). com iates e lancha de fibras de carbono ou vidro , ferramentas completa, galpao etc?

  • leonardo silveirA

    Ola Jorge, estou interessado neste livro, a muito tempo tenho vontade de construir meu proprio barco, ouvir falar muito bem deste livro, quanto ele custa? OBRIGADO

  • sergio feitosa

    ola jorge, há muito tempo trabalhamos juntos na fibramar e em outros trabalhos autonomos. A arte e a tecnologia andavam mais proximas uma da outra. Para o projetista, que curte fazer um plano de linhas em papel poliester usando pesos e virotes muitas vezes construidos por ele, usar um software destes é como fazer a impressão de um quadro. Não há arte. No entanto, o capital tem pressa e não dá para ficarmos na beira da estrada. Restamos a saudade das afirmações como: construção naval é arte e matemática.

  • jose fantoni

    Bom dia. estou querendo construir meu proprio barco com 6m de comprimento e180 de boca emotor de centro 9.5 hp, com esse manual de construçaõ de barco vou conseguir fazer. abrs

    • Bárbara Cotta

      José,

      Bom dia.

      Possuindo um projeto e se orientando pela leitura você fará um grande trabalho, temos muitos casos descritos no Blog de leitores construtores. E caso haja alguma dúvida, ao longo da construção, você pode recorrer ao blog.

  • Darlan Mariano

    Sr. Jorge.

    Estou impressionado com o universo de barcos e tudo começou por estar reformando um velho barco de aluminio….rs! Muito obrigado por sua contribuição em arigos e livros e mesmo sendo um mestre tem a paciência com os iniciantes e amadores.

  • Marcio Viana de Jesu

    Adorei a história de vcs. Gostaria de aprender um pouco para que eu consiga fazer o meu primeiro barco, que não seja tirado de uma forma já existente. se for possível, gostaria de umas dicas.
    Obrigado à todo o grupo pelas informações.

    Márcio Viana.

    • Jorge Nasseh Autor do post

      Marcio,

      Você possui algum projeto em mente?
      Nós da Barracuda, em parceria com a Marinecomposites, oferecemos aos interessados cursos relacionados à Construção Naval. Caso tenha interesse entre em contato com o email: [email protected]

      Att,

    • Jorge Nasseh Autor do post

      Victor, você poderia ser mais específico sobre qual o cálculo e método numérico que está se referindo?

      Att,

  • Marcelo Farias da Si

    Sou nautimodelista, tenho muito trabalho para desenhar um casco de embarcação. Uso o método das tentativas sucessivas, vou cortando as cavernas, tirando as medidas das vistas lateral e da parte superior do casco, usando moldes feito em papem cartão, gastando muitgo tempo com este trabalho. Solicito os nomes dos programas que posso usar para projetar as cavernas e a quilha.
    Agradeço suas respostas.
    Abraços, Marcelo Farias.

    • Jorge Nasseh Autor do post

      Marcelo,

      Existem inúmeros programas que podem ser utilizados para esta finalidade, os mais comuns na área naval são Rhino e AutoCad, por exemplo. Sugiro que você entre em contato com um projetista para que possa ter melhores informações sobre qual programa é mais indicado para o seu tipo de construção.

      Att,

  • eduardo

    bom dia gostaria de saber como posso adquirir um projeto de veleiro catamara de 46pes com a hidraulica, eletrica e tanque de combustivel. obrigado

    • Jorge Nasseh Autor do post

      Olá Eduardo,

      Para que possamos lhe auxiliar com mais precisão peço que encaminhe um email com esse e outros detalhes sobre o seu projeto para o email [email protected]. Através desse canal, poderemos lhe dar informações mais específicas como quantidade de material, produtos mais adequados para o seu projeto e orçamentos.

      Fico no aguardo do seu contato.

      Att,

  • Alfredo Madeira

    Olá. Tenho interesse em algum programa 3D para embarcações, mas que seja menos complexo que os utilizados para construção naval (Rhino/Orca; Maxsurf, etc). Algo mais para o amador que deseja se aprofundar na arte/técnica de projeto de cascos para pequenas embarcações. Obrigado.

    • Jorge Nasseh Autor do post

      Alfredo,

      Esses programas são os mais indicados para a construção naval, seja ela amadora ou profissional. Creio que um programa de nível inferior poderá comprometer a sua embarcação.

      Att,

  • Joaquim Muniz Borman

    Prezado Jorge Nasseh!
    Quanto tempo…
    Jorge, tenho virotes de acrílico finíssimos (de 1.2 a 2 mm de espessura) e alguns pesos. Quem fez para mim foi um modelador – um artista – que trabalhava para o meu pai. São super bem acabados, sem dentes.
    Pode haver algum interessado nesse tipo de coisa?
    Grande abraço!
    Bormann

  • rubin

    BOA TARDE
    Estou me familiarizando com os termos náutico, pois estou fazendo miniaturas de barcos em geral e me parece oportuno aprender, ja que é muito complexo esse ramo. Meus barcos são de amador e ainda tentando dar formas a eles, por isso achei o tutorial bem esclarecedor.
    Obrigado