Desenhando as Linhas do Casco – parte 2 8


desenhandoaslinhasdocasco_mcb-barracuda

Grande parte dos programas de modelagem também gera planos para leitura em duas dimensões (2D) em linguagem CAD. Desta maneira é possível também preparar todo o arquivo de seções e balizas para corte em CNC de modo que a confecção do modelo e do molde fiquem perfeitas. Com estas ferramentas também é possível acrescentar ou descontar espessuras nas linhas moldadas do desenho do casco para representar as espessuras do casco ou do modelo. Os sistemas mais modernos podem calcular áreas e volumes para a estimativa de peso e centro de gravidade, e seus dados podem ser plotados em qualquer escala.

Em projetos maiores, a utilização de sistemas CAD/CAE/CAM/CIM está voltada para a construção de modelos integrando todas as áreas do projeto de modo que qualquer informação esteja sempre disponível para visualização na versão mais atualizada. Eles também preveem a geração de informação necessária para o planejamento da produção e execução da montagem.

Alguns destes programas foram desenvolvidos especificamente para o uso em embarcações e outros são de aplicação e modelação 2D e 3D para uso geral. Os programas para uso naval têm a vantagem de terem processadores que calculam os parâmetros de arquitetura naval.  Os programas específicos para desenho de barcos possuem um conjunto completo ferramentas para todas as fases de projeto, processos e construção de todos os tipos de embarcações. Alguns destes programas possuem uma biblioteca de barcos clássicos e modelos que podem ser usados para se começar a projetar sozinho. Nestes sistemas os módulos do programa funcionam com os mesmos dados, o que permite que as modificações do projeto fluam da análise à produção.

A maioria destes sistemas trabalha com o mesmo modelo de superfícies em 3D NURBS (Non-Uniform Rational B-Splines), o que significa que se alguma superfície for modificada durante o projeto, podem-se repetir as análises sem ter que reingressar os dados iniciais, pois as interpolações são automáticas.

Os sistemas de uso geral, ao contrário dos específicos para uso naval, mas que também se prestam para desenhar linhas e superfícies tem se tornado uma ferramenta cada vez mais popular entre muitas empresas de design e tecnologia devido à sua multiplicidade de operações, excelente integração com outros programas e, principalmente, à sua relação custo-benefício. Baseado também na tecnologia NURBS, estes sistemas são usualmente utilizados em diversos ramos de projeto arquitetônico civil, projetos mecânicos e aeronáuticos. Hoje em dia alguns destes sistemas genéricos possuem plug-ins específicos para uso naval.

Outro tipos de sistemas são aqueles compatíveis com uma plataforma do tipo CAD (Computer Aided Design) de geração 2D e 3D, e se baseiam em computação paramétrica, criando formas tridimensionais a partir de formas geométricas elementares. No ambiente do programa, a criação de um sólido ou superfície típica começa com a definição de topologia em um esboço 2D. O sistema é bem utilizado para modelagem 3D possuindo também um grande uma grande interação com possíveis analise de materiais. As versões para desenho em 2D, conhecidas como CAD, são utilizadas principalmente para a elaboração de peças de desenho técnico em duas dimensões e para criação eventual de modelos tridimensionais. Além dos desenhos técnicos, o software disponibiliza vários recursos para visualização em diversos formatos.

Atualmente existe uma vasta gama de opções de software de modelagem, análise e gerenciamento disponíveis. Na hora de escolher o que mais se adapta ao projeto e custo de aquisição deve se considerar que o sistema deve possuir uma extensão utilizada por outros programas ou ser capaz de exportar ou mesmo importar arquivos com extensões geradas por outros sistemas de modelagem ou geração de linhas e superfícies, sendo que um dos formatos mais utilizado e o IGES. É também importante saber que tipo de assistência e treinamento está disponível e a possibilidade de se adquirir novas versões e modificações ao sistema original. A maioria destes sistemas tem um custo elevado e a decisão de escolher um deles deve ser detalhadamente analisada.

Cada vez mais projetistas e construtores de barcos em todo o mundo dependem de softwares CAD/CAE/CAM/CIM para ajudar a melhorar a qualidade dos produtos e simplificar o processo de produção e desenvolvimento das embarcações proporcionando um ganho de tempo, minimizando os erros e viabilizando assim o capital investido em ferramentas de modelagem e gerenciamento.


Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

8 thoughts on “Desenhando as Linhas do Casco – parte 2

  • Quenelmo lima

    Boa noite!

    tenho conhecimento na área de caldeiraria e solda, tenho vontade de fabricar um barco todo em alumínio e não tenho um projeto definido.

    Vocês tem algum para me fornecer?

    • Manual de Construção de Barcos

      Quenelmo,

      Infelizmente não temos nenhum projeto para fornece-lo, mas quando começar nos conte como esta sua construção, pois é muito importante essa troca de experiência.

      Grande abraço.

    • Jorge Nasseh Autor do post

      Eden, Você calcula da seguinte forma: peso total do flutuante mais pessoas eh igual ao volume descolado multiplicado pela densidade da água. Lei de Arquimedes

  • JASC

    Parabéns ao autor do blog… só agora o descobri…

    Caro Quenelmo Lima

    Tenho 45 anos de experiencia em projeto e acompanhamento de construção naval em madeira, metal e resinas ou plásticos…
    Diz para que pretendes o barco e eu forneço-te o projeto em função das leis do País.

  • walter jose

    Gostaria de construir um barco simples , com aproximadamente 6m , é um barco simples para pesca , voce teria algum projeto para me enviar ? trabalho com fibra de vidro e construiria o barco com esse material, desde já agradeço a atenção .

  • Cássio Monteiro

    Realmente com a gama de softwares existentes no mercado, cabe aos projetistas escolherem as melhores soluções para as especificas utilidades. Só temos à ganhar.