O Uso de Tecidos Bidirecionais

Os tecidos bidirecionais mais leves, na faixa de 60 a 400 gr/m2, estão disponíveis numa grande variedade de tramas que terão diferentes características. O tipo de trama afeta na facilidade com que o tecido é impregnado e com a qual ele faz curvas, além disso, quanto mais preciso o trabalho de tecelagem maior será a resistência do laminado.  Mesmo com uma construção precisa, para a mesma gramatura os tecidos unidirecionais e multiaxiais tendem a ser mais resistentes que tecidos com tramas bidirecionais.

A trama mais comum nos tecidos disponíveis no mercado é a plana, onde cada cabo passa sobre o outro alternadamente. Nesta trama, os cabos podem ser planos ou retorcidos nas duas direções ou mesmo plano em uma delas e retorcido na outra. 

Veja ainda se o tecido que você está procurando tem a mesma quantidade de fios nas duas direções, pois isto irá determinar se o tecido é balanceado ou não. Neste tipo de tecido, a abertura entre os cabos é essencial para o resultado final da laminação. 

Tecidos muito frouxos tendem a abrir buracos durante a laminação, oferecendo ao laminado áreas ricas em resina. A maioria dos fabricantes chama este fenômeno de porosidade. Outro tipo de trama comum de ser encontrada é a basket, onde, ao invés de um cabo, são utilizados dois, um ao lado do outro, para tecer uma trama plana.

Os dois outros tipos, com certeza, são os mais sofisticados e apresentam apenas poucas variações entre eles.  Na trama tipo Twill ou Satin, chamada em português de sarja, cada fio cruza duas, três, quatro ou mais camadas perpendiculares a esta. Se na sua configuração de construção ela cruza apenas duas vezes, a trama é chamada de Twill; se ela cruza três ou quatro é denominada Crowfoot.  Se durante a tecelagem os fios passam uns sobre os outros mais que cinco vezes, ela chama-se Satin, que normalmente podem ser cinco ou oito.  A última trama, pouco utilizada em laminados de barco, é a do tipo Leno, uma trama bem aberta onde os fios retorcidos conseguem manter a estabilidade do material.

Comentários (6)

    • Barracuda Composites disse:

      Oi, Rafael

      Muitas vezes uma estrutura está sujeita a esforços diferentes em diferentes direções, então não há a necessidade de adicionar a mesma quantidade de reforços nas duas direções, uma vez que em uma delas a fibra extra só adicionaria peso desnecessário.

  • Leandro Dias disse:

    Estou pensando em construir um pequeno veleiro. Qual a melhor trama para laminação de áreas com bastante curvatura?

    • Barracuda Composites disse:

      Olá, Leandro

      A trama Twill é a mais recomendada para laminação de geometrias com dupla curvatura. Boa sorte no seu projeto e se precisar de qualquer ajuda com a lista de materiais, fique a vontade para entrar em contato!

  • francisco Bittar disse:

    para laminar um casco de um pequeno veleiro feito de compensado naval, levando em conta que o ideal seria 400g/m2 no total de tecido de fibra de vidro. Qual tipo de tecido é recomendo: um biaxial de 400g/2, um bidirecional de 400g/m2 ou duas camadas de um bidirecional de 200g/m2 ?

    • Barracuda Composites disse:

      Francisco,

      não existe um tecido essencialmente melhor do que o outro, muitos fatores podem influenciar a sua escolha. Por Exemplo:

      No caso dos tecidos já com a gramatura de 400g/m² sua escolha pode ser justificada pela redução de tempo de trabalho comparado com a utilização de duas camadas de um tecido de 200g/m².

      Na escolha entre tecidos biaxiais x bidirecionais, se formos analisar as características mecânicas, você provavelmente vá obter resultados levemente melhores com a utilização de um tecido biaxial devido a melhor construção desse tipo de tecido principalmente pelo alinhamento dos fios. Mas esse tipo de escolha só é justificada quando se é necessário uma boa eficiência estrutural.

      Uma boa vantagem do tecido bidirecional com gramatura mais baixa, principalmente os de trama sarja ou twill, é a maior facilidade desse tipo de tecido de acomodar em geometrias mais curvas. Outro detalhe é que se você laminar manualmente duas camadas de 200g/m² ao invés de uma só de 400g/m² é que a quantidade de resina e espessura vão ser maiores, o que pode ajudar na impermeabilização.

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *